quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

Fly to CloudStreets
(continuação da postagem sobre vôo-livre)

O vôo-livre se torna um vício na minha vida. Se o dia não oferecer condições para voar, não é dia. Minha página inicial na internet era a da previsão do tempo, para planejar de antemão o vôo do dia seguinte.

Mas nem tudo é alegria... O sorriso às vezes acabava em cima da copa de alguma árvore, numa decolagem ou pouso mal sucedido. “Arborizar” é algo bem comum, e até pra isso é bom ter técnica. Lição nº 1: O segredo é escolher árvores com folhas bem verdes e com aparência de fofinhas, sempre evitando aquelas com galhos altos e secos. Turbulências que fazem o Parapente perder altura repentinamente, e às vezes nem te dão chance de escolher um bom pouso. O pouso inesperado pode ter que ser em cima de algum telhado, rua ou num campinho de futebol qualquer... Pouco comum é pousar em cima de um cavalo, como eu fiz uma vez. Esse incidente me rendeu até um apelido,todos passaram a me chamar de Piloto Cowboy !! Lição nº 2: Cuidado com eventuais cavalos no pouso, especialmente os brancos, que são os mais perigosos!

O local de vôo mais alucinante de Petrópolis é a rampa das Torres do Morin. Lá a decolagem é feita a 1.400m de altura. É a rampa para vôos de Vento Norte, pouco comum, que geralmente surge com a entrada de Frentes Frias no Sudeste. Na minha casa eu cheguei a instalar um sininho dos ventos num lugar estratégico, sempre que escutava o som de manhã sabia que o vento vinha do Norte. Esse vôo é especial pra mim. O visual, a altitude. Tem também a complicada passagem na garganta entre o morro Montfort e o Cortiço, que tinha que ser feita com bastante altura pois o Efeito Venturi na garganta fazia o vento acelerar e deixava o Parapente como uma pipa-solta, como costumamos dizer.Lição nº 3: Melhor estar no chão desejando voar do que estar voando e desejar estar no chão!

Gostoso mesmo é escutar o Variômetro apitar indicando o ganho de altura, conseguir voar até a base de uma nuvem e ficar horas voando, apreciando a privilegiada visão. Viver no mundo dos pássaros. Por um momento somos superiores a tudo e a todos que vivem na monotonia lá embaixo.


"Quando você tiver provado a sensação de voar, andarás na terra com os olhos voltados para o céu, onde esteves e para onde desejarás voltar". Leonardo Da Vinci

2 comentários:

Nelson disse...

Tae Lobin, uma sensação q eu ainda não experimentei, de ver como são as coisas bem lá de cima mesmo. Vontade não falta.


PS* agora usa o truque q eu te ensinei e posta aí um video do piloto cowboy aí pra todo mundo ver...eu sei q esse video existe !!! haiuhaia!

Abração lobo velho !!!

tarci disse...

Nelsito, tu sabe que esse assunto eh tabu pro Michel... Sempre tentei ver esse video e ele nunca deixou, haha Tu viu que ele fala do cavalo mas nao da muito detalhes do que aconteceu, neh? Segundo ele foi uma assombracao, pois o cavalo aparece do nada quando ele ja estava pousando. Se eu tivesse acesso, botaria no youtube, certamente :)