terça-feira, 28 de abril de 2009

Ilha da Pizza Quadrada (Diário de Bordo parte 2)

Acordo com a cama embalada pelo "nem sempre" doce balanço das ondas. Olho pela escotilha do meu camarote e o reflexo do mar ofusca meus olhos. Tenho que levantar pois começa mais um dia de labuta.
Da "janela do meu escritório" posso ver baleias, tubarões, golfinhos e muitos peixes. O nascer e o pôr do Sol é um espetáculo à parte. Gosto de trabalhar sobre o mar e sentir a força do oceano. É um dos privilégios de trabalhar aqui, confinado nesse pequeno pedaço de metal
flutuante.
Nas horas de folga, comer é a maneira que meu cérebro usa para combater a ansiedade. A psicologia "barriga-cheia: tudo perfeito" funciona para acalmar os ânimos. A pizza é servida em grandes tabuleiros quadrados. Existe um certo conforto, mas o famoso trio "cama, comida e roupa lavada" só pode ser perfeito em terra firme.
Ter privacidade dividindo camarote com mais três pessoa é complicado, ainda mais para uma pessoa que gosta de curtir momentos de solidão como eu. Meu isolamento só é possível fechando a cortina do meu beliche. Meu pequeno cafofo é decorado com fotos da minha esposa no teto que, de tão baixo, é comum eu dar umas cabeçadas ao acordar na madrugada.
A comunicação com o mundo externo é feita pela internet e telefone. Notícias das pessoas queridas atravessam o oceano pelos cabos submarinos para chegar aos meus ouvidos. E nesses momentos me sinto um pouco expectador da minha própria vida, que vai passando diante dos
meus olhos. É o preço de trabalhar num ambiente onde a corrosão, através da maresia, acaba destruindo os mais resistentes metais e, de certa forma, também corrói meu corpo.

Petrobrás P-20. 13-27 abril de 2009

10 comentários:

Jorge Nogueira disse...

E aí Michel!!! Tudo bem!!!! Estou pensando que você está na cidade do aço , e logo que entrei no blog ví que você está em alto mar. Você não para....Hora está com a cabeça nas nuvens ( petrópolis e montanhas)....Hora está no meio do oceano(plataforma petrobrás). Mas estou lhe escrevendo para dizer que caso esteja em terra firme ,com os pés no chão ,e com a cabeça bem longe das nuvens(volta redonda)lá pelo dia 10 de maio, pegue a bike e venha para o pé da serra (resende) pois teremos outra corrida,depois te passo maiores detalhes. Tchau abç. para você.

Michelle Romanini disse...

Posso dizer que nesses 14 dias que você passa longe,é como se você desse um click no controle remoto igual o filme "Click",com algumas diferenças, a tua vida acontece sem você ,como você mesmo diz:(me sinto um pouco expectador da minha própria vida.).
Mas faça diferente do filme ,mesmo estando lá tão longe,tem muitas maneiras de se tornar presente,de se fazer estar presente ,não deixa a tua vida passar diante teus olhos e quando você se der contas ela já esteja passado.E o mais importe, APROVEITE quando está em "terra firme", mesmo gostando de solidão como descreve no texto(eu não sabia disso),aproveite o quanto puder e dê espaço às pessoas que gostam de você estar presente com você....
Confesso que achei um pouco triste essa estória de Diário a Bordo,talvez porque eu sou muito diferente de você e te admiro cada diz mais por essa tua força. Todos os dias que estou aqui seja em Volta Redonda ,Barra Mansa ,eu penso,imagino,sonho,converso,danço,canto,e tudo isso com você no meu pensamento e no meu coração. Vá trabalhar ,mas volte sempre, estarei sempre aqui aguardando a tua volta ,que isso é a parte mais feliz ,a tua volta.......E também ,como a música do Nando Reis diz...
"... Eu vou cuidar,eu cuidarei sempre,eu vou cuidar do céu e do mar ,de você e mim..."

Hernâni disse...

Como eu te entendo Michelle!! tambem andei alguns anos no mar como podes ver no tópico que criei no forum btt btthttp://www.forumbtt.net/index.php/topic,49173.0.html

obrigado por continuares a visitar o blog dos cagaréus

abraço e boas pedaladas

Hernâni disse...

http://www.forumbtt.net/index.php/topic,49173.msg485782.html#msg485782

está no quadro o outro lado da vida,com o título Nos Grandes Bancos da Terra Nova

Michel Schanuel Girardi disse...

Para quem gosta de relatos de grandes aventuras náuticas vale a pena conferir o relato do meu amigo português Hernâni no link:

http://www.forumbtt.net/index.php/topic,49173.msg48

Impressionante!

Jorge Nogueira disse...

Michel o link do seu blog já está no site amigos da bike,vai ser legal pois seu blog é super interessante e a partir de agora já vai ser conhecido pelo pessoal de resende....ah já ia me esquecendo os comentários da Michelle Romanini também são nota 10. Tchau abç.

o salineiro disse...

O nosso Atlântico é maravilhoso. É mais um laço que une os nossos dois países.
Não invejo a tua "sorte" de viver 14 dias no meio do mar (água a mais), mas existem sortes piores.
E mais sorte ainda tens quando chegas a casa e lá está a tua "âncora" à espera.

nelson_r

O meu admirável cantinho disse...

Viva Michel.

não te deixes corroer com o sal do oceano, usa as nuvens quando o tempo aperta, mas quando tiveres os pés no chão vai pedalar.

um abraço
MiguelRomão

Nelson disse...

Seu relato me transportou pra uma plataforna por alguns segundos Lobin, que belo texto.

Saudades de vc seu safado, apareça ;-)

Cleimar disse...

E aí Machel!
Sei bem o que é isso que vc descreveu, vivo isto todo mes la no camarote 4122,e eu como um bom mineiro sinto falta de ficar um tempo sozinho e lá é quase impossivel, caminhar no heliponto a noite é o meu lugar preferido, agora estou em casa mas só de saber que vou embarcar dia 17/12 fico aguniado. Mas essa foto parece com a P-20 mas não é ela.
Quando embarcar liga lá para o 22041 e entre em contato comigo (luciano manut. eletrica)que eu te passo algumas fotos de lá.
Abraço
Cleimar Luciano